quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

DEUS

Foi exatamente na época em que estava embutida naquele espírito de destruição, bebendo exageradamente, desleixada demais com o visual, com o trabalho, enfim, revoltada com tudo, que isso me aconteceu.
Tinha perdido a crença, a esperança. Tinha mesmo perdido a fé.
Então, conversando com uma amiga, questionei:
_ Por que Deus não responde as minhas preces? Por que conversar com alguém que não posso ver nem sentir se ele não se apresenta... ?
Minha amiga, muito religiosa, respondeu:
_ Realmente, Deus não vai se apresentar a você, nem responder às suas preces “pessoalmente”. Ele se manifesta através das pessoas e das oportunidades que aparecem e que você deve aproveitar...
À noite, estava eu no barzinho bebendo quando chegou um desconhecido. Um negro, muito bonito, todo vestido de branco. Ficou olhando pra mim, perguntou ao meu amigo, dono do bar, quem eu era. Em seguida aproximou, se apresentou e disse:
_ Você me parece muito triste... Conversou um pouco comigo e me levou até a porta da minha casa. Esperou que eu entrasse e depois foi embora.
Nunca mais eu o vi, mas fiquei sabendo que ele era funcionário de um hospital ali perto e que todas as noites - depois do plantão - passava no barzinho para um lanche. Naquele dia ele tinha saído mais cedo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário